Início » ...em forma de Poema » Dentro de mim

Dentro de mim

Fractal

Dentro de mim há algo inominável,
Sem forma,
Sem fundo,
Sem nada.
Um negro sem fundo.

Dentro de mim há algo indefinido,
Sem cor ardente,
Sem tempo linear,
Sem espaço finito.
Um azul sem tempo.

Dentro de mim há algo anónimo,
Sem horizonte infinito,
Sem ocaso cintilante,
Sem lágrimas doces.
Um amargo cintilante.

Dentro de mim há uma coisa sem nome, esse mistério é o que sou.

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Advertisements

7 thoughts on “Dentro de mim

  1. As vezes o silêncio fala muito mais. O indefinido ousa fazer forma, o inominável, busca um nome e as cores brotam, confusas, difusas no seu tempo.

    É preciso escutar o silencio. Sim, as vezes, o silencio fala.

    Gostar

  2. Saudações!
    Amiga LUÍSA:
    Maravilha a sua poesia… É a força indefinível silenciosa fazendo moradia nos recônditos do teu ser a dar polidez em teu dourados sonhos.
    Parabéns por mais um lindo poema!
    Abraços,
    LISON.

    Gostar

  3. Quem de nós Luisa que em plena consciência pode definir quem somo de fato? Nós, seres humanos, pensamos sermos capazes de nos conhecermos e sempre que a mente da um pinote, ficamos perdidos, sem rumo, como loucos. Loucos que somos, todos nós, para poder encararmos essa vida que às vezes é doida e chorosa e em alguns momentos pode até ser alegria, sorriso.

    Gostar

Bote abaixo!...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s