Início » ...em forma de Conto » Ovos e Galinhas

Ovos e Galinhas

Ovos e Galinhas

Há mais de 3000 anos, no fértil e verdejante Baixo Egipto, um pequeno e curioso aprendiz de escriba ousou interromper o seu mestre, Ecribaptah, para perguntar:
– Mestre, quem nasceu primeiro, foi o ovo ou a galinha?
– Que pergunta estranha… dá que pensar. – E pensou ali mesmo, durante um período de tempo que, quanto mais longo se tornava, mais se transformava em popularidade, para o pequeno e curioso aprendiz de escriba, citado no inicio da história. – Diria que foi o ovo, jovem aprendiz.
– Mas, se foi a galinha quem pôs o ovo…
– Sim, também me ocorreu… então foi a galinha. – Concluiu com um sorriso calmo.
– Mas, se a galinha nasceu dum ovo…
– Um verdadeiro mistério que só Ísis, na sua imensa sabedoria, poderá desvendar. Levarei o caso ao conselho dos sábios, pois ele merece ser analisado. Agora, podem sair, a aula terminou.
Escusado será dizer que Ísis, surda, cega e muda, como era, não percebeu nada da questão e fingiu que se recusou a revelar o tal segredo, mesmo perante oferendas de fazer inveja ao mais exigente dos faraós. Os sábios ficaram tristes e confusos, mas como tinham mais que fazer, esqueceram a questão do ovo e foram adorar Hórus.

Uns anos depois, mas mesmo assim, há muitos e muitos anos, durante o inverno, na fria e branca península da Escandinávia, um pequeno e curioso aprendiz de viking, um verdadeiro prodígio na arte de saquear, por sinal, perguntava ao seu mal-humorado mestre:
– Mestre, quem nasceu primeiro, foi o ovo ou galinha?
– Humm… foi o ovo claro, digo: o ovo…, claro! – Paragraff era um mestre que primava por uma correta pontuação.
– Mas, se foi a galinha quem pôs o ovo…
– Hummm… pois… hummm… então foi a galinha, quem nasceu primeiro.
– Mas, se a galinha nasceu dum ovo…
– Grrrrrr… foi Odin que fez o ovo e a galinha ao mesmo tempo e caso arrumado! Agora cala-te e concentra-te… vamos lá a ver qual de nós nada mais depressa até àquele iceberg. E o mistério ficou logo ali encerrado, pois o rapaz tinha mais em que pensar.

Aí há mais ou menos uns oitocentos anos, um jovem asteca, aprendiz da difícil arte de abrir o tóraxes humanos, de modo a que o coração saísse de lá, intacto e palpitante de vida, pois era assim que Huitzlopochtli gostava mais dele, já enjoado com tanto sangue, resolveu pensar em ovos e galinhas. Então, com muito cuidado e educação, não fosse o seu corpinho, ainda meio feito, ser oferecido a Tlaloc, pediu a palavra ao seu mestre. O mestre, com um facalhão na mão e um olhar penetrante, anuiu.
– Mestre, quem nasceu primeiro, foi o ovo ou galinha?
– Essa é fácil. Foi o ovo!
– Mas, se foi a galinha quem pôs o ovo…
– Mau… isto é uma aula de anatomia ou uma omeleta? – Vociferou o mestre, só para dizer qualquer coisa terrível. – Mas, voltando ao ovo… foi a galinha, tenho a certeza. O grande Quetzalcóatl fez a galinha e ela põe ovos, então a galinha veio primeiro!
– Mas, se a galinha nasceu dum ovo… – arriscou o rapazinho com as pernas a tremer e a olhar para o facalhão do mestre.
– Vamos tirar isso a limpo!… Vocês aí, tragam mais dez guerreiros jovens e saudáveis – gritou para uns guardas que andavam por ali a fingir que trabalhavam. – Agora, vocês, – e apontou com o facalhão para os alunos – vamos a ver se aprenderam alguma coisa nas últimas lições. Vão abrir os soldados e retirar-lhe o coração, que ele seja retirado sem um único arranhão! Eu entrego os corações aos deuses e quando voltar, se algum desses soldados estiver vivo, então, quem nasceu primeiro foi a galinha! Se todos estiverem mortos, quem nasceu primeiro continua a ser a galinha. Estamos entendidos?
Depois disto, fez-se um silêncio sepulcral e nunca mais ninguém falou no assunto por aquelas bandas.

Mais ou menos na mesma altura, na Europa, em plena idade média, um rapazinho, aprendiz de sapateiro, teve o mesmo pensamento que todos os anteriores, mas este nem ousou perguntar ao seu mestre. As fogueiras e as torturas estavam na moda e essa questão só poderia ser uma blasfémia, pois se Deus tinha criado todos os animais, é lógico que a galinha tinha nascido primeiro. Mas, mesmo assim, ficou a moer-lhe uma dúvida, se Deus tinha criado a galinha, ela não tinha nascido de Deus. Era assim como os seus sapatos, era ele que os criava, mas não os fazia nascer e reproduzir-se sozinhos. E lá continuou a bater a sola, até ficar macia e brilhante, não fosse alguém ler-lhe os pensamentos e mandá-lo para o inferno, que estava montado, em grande aparato, ali mesmo, no meio da praça.

Há uns dois ou três dias, uma criança curiosa perguntou à mãe, com ar misterioso:
– Mãe, quem nasceu primeiro, foi o ovo ou galinha?
– Que história mais velha! Sei lá, isso é um grande enigma, vou arriscar o ovo!
– Mas, se foi a galinha quem pôs o ovo…
– Bem, se calhar a galinha, antes de ser verdadeiramente uma galinha, reproduzia-se de outra maneira qualquer e, só muito mais tarde, veio a reproduzir-se através dos ovos…
– Estás a complicar mãe, não estamos a falar da evolução da galinha… então…
– Tá bem, tá bem, foi a galinha.
– Mas, se a galinha nasceu dum ovo…
– Desisto, explica-me tu.
– Então, isso é um paradoxo que a teoria da evolução tentou explicar, chegando à conclusão que o ovo teria nascido primeiro. Mas…
– Mas a ciência é uma roda que não pára, e…
– Temos novidades, mãe! Foi a galinha que nasceu primeiro. Então é assim… o inicio do processo do ovo faz-se nos ovários da galinha e este nunca nascerá se não for a galinha a produzi-lo. Então, a galinha nasce primeiro, é tão simples como isso, foi muito confuso, mãe?
– Até agora estou a acompanhar… mas como chegaram a essa conclusão?
– Uns cientistas das universidades de Sheffield e Warwick, no Reino Unido, deram como provado que nos ovários da galinha tem que estar presente uma proteína que faz desencadear todo o processo e que permite a formação do ovo. A proteína chama-se ovocledidina (OC-17) e serve de catalisador para o crescimento e desenvolvimento da casca do ovo.
Através de um superhipercomputador, o Hector, foi possível realizar uma potente ampliação de todo o processo de crescimento da casca do ovo. Por outras palavras, um ovo de galinha só pode existir se tiver sido produzido dentro da galinha.
– E como soubeste todas estas novidades?
– Na NET, claro!
– E por acaso não estavas proibida de aceder à internet, hoje?
– Foram só 15 minutos, meia hora no máximo…
– Nem que fosse só um segundo, vou negar-te o acesso, hoje e amanhã!
– Vá lá mãe… não faças isso… esqueci-me…
– Esquecimento desastroso!…
Fogo!… (muito baixinho)
– Eu ouvi!…
– Desculpa.

Um dos intervenientes neste estudo, o professor John Harding, acredita que a descoberta pode ser de grande utilidade para outros estudos. “Entender como as galinhas produzem as suas cascas é fascinante, mas também nos dá pistas para o desenvolvimento de novos materiais e processos. A natureza encontrou soluções criativas que funcionam a vários níveis científicos e tecnológicos. Nós temos muito que aprender com ela”.

E assim, mesmo que de milénios em milénios, lá vamos descobrindo os mistérios que tanto nos afligem e tanta tinta já fizeram correr.

Anúncios

11 thoughts on “Ovos e Galinhas

    • Beth,

      As respostas mais simples, quando a pergunta é a correta, são sempre as mais ajustadas. É assim na ciência e na vida, nós é que gostamos de complicar! 🙂

      Beijos, também te admiro muito, pela pessoa que és e pelo teu trabalho no Travessia.

      Gostar

  1. Lu, interessante, sem dúvida, seu artigo!

    Também estou com a ciência e a galinha veio primeiro, na minha leiga opinião.
    É como o ser humano, cujos primeiros vieram do equivalente à “combustão espontânea” e só depois tornou-se um ser sexcuado, cujos herdeiros viriam apenas através do relacionamento sexual.
    Até hoje em dia encontramos criaturas “espontâneas”, como os bichos da goiaba que, basicamente, são inerentes àquela fruta, nascendo, crescendo e morrendo (sem se reproduzir), na polpa que para eles é igauria dos deuses! rs

    Amiga, adoro textos reflexivos e esse foi um dos meus preferidos!
    Obrigada pelo compartilhamento!!!!

    Beijos,
    Mary:)

    Gostar

    • Mary, boa noite! 🙂

      Muito obrigada por criares o BLOG POSTS http://www.facebook.com/groups/blogposts/, pois é uma forma de partilharmos os nossos pensamentos e maluquices. 😛

      Mas o paradoxo do ovo e da galinha é apenas um dos muitos ligados às teorias da evolução e é muito bom para a ciência que este passo tenha sido dado, não apenas pela “birra”, foi ovo ou foi a galinha, mas por todas as possibilidades que abre, a novos estudos e descobertas.

      Com a “combustão espontânea” fizeste-me lembrar dos vampiros! 😀 😀
      Mas os tais bichinhos da goiaba devem ser uns grandes gulosos, nascem e morrem dentro da comida!

      Beijos!

      Gostar

  2. Foi numa noite tenebrosa, raios e trovões, chuva ácida. A terra nua de vida via naquele dia tudo se transformar. Na manhã um dia lindo, o sol brilhava amarelo no azul do céu sem nuvens. Num cantinho, embaixo de uma árvore um casal fazia amor, um galo e uma galinha coitavam, assim no mesmo dia em que o homem nascia, nasceu também a galinha.

    Gostar

  3. bom devemos prestar atenção na pergunta… quem nasceu primeiro foi o ovo , por que na era dos dinosauros ja existia o ovo mas não a galinha…. a pergunta que foi feita foi quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha, e não o ovo da galimha ou a galinha … e sim o ” ovo ” .!

    Gostar

Bote abaixo!...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s